serie dark netflix resumo para relembrar primeira temporada
  • Veja um resumão da primeira temporada da série “Dark”, antes de ver a segunda parte da história



    Por Juliana Tiraboschi

    ATENÇÃO: CONTÉM SPOILERS DA PRIMEIRA TEMPORADA DE “DARK”

    Quem assistiu à primeira temporada da série “Dark”, da Netflix, sabe que ela é do tipo de história que dá um nó na cabeça de quem está assistindo, já que a trama lida com viagem no tempo e paradoxos temporais, como quando alguém volta ao passado e suas ações interferem no futuro.

    Se você já assistiu à primeira temporada da série e quer relembrar os principais acontecimentos para te deixar prontinho para a segunda parte da história, que estreou nesta sexta-feira (21), veja o trailer da nova temporada e leia esse resumão para refrescar a memória:

    Trailer de “Dark” – segunda temporada:

     

    – A série se passa em três épocas, separadas por 33 anos: 1953, 1986 e 2019. A narrativa vai e vem entre esses tempos, em ordem não cronológica.

    – Em 1953, a cidade de Winden, na Alemanha, está se preparando para construir sua primeira usina nuclear.

    – Em 1986, uma explosão em uma usina nuclear na cidade de Winden provoca um “buraco de minhoca” no universo, uma passagem que interliga os anos de 1953, 1986 e 2019 e que fica em túneis debaixo de uma caverna.

    – Claudia Tiedemann assume a direção da usina e é orientada pelo diretor anterior a abafar evidências do acidente. Ela encontra um depósito de lixo radioativo e manda um funcionário, que viria a se tornar seu genro e futuro diretor da usina, instalar uma porta de metal. Presume-se que para isolar esse material radioativo.

    – Ainda em 1986, Claudia encontra sua cachorra, que havia desaparecido em 1953, e percebe que algo está errado. Claudia ganha de Helge Doppler, um funcionário da usina, um livro sobre viagem no tempo escrito por H.G. Tannhaus.

    – Em novembro de 1986, um menino chamado Mads Nielsen desaparece em Winden.

    – Em junho de 2019, Michael Kahnwald se suicida. Ele deixa uma carta pedindo para ser aberta depois de uma certa data.

    – Ainda em 2019, um menino chamado Mikkel Nilsen entra em um túnel e desaparece, indo parar em 1986. Mikkel é filho do policial Ulrich Nielsen, irmão de Mads, que desapareceu em 1986.

    – Mikkel é adotado pela enfermeira Ines Michael Kahnwald e ganha o nome de Michael Kahnwald. Ou seja, ele é aquele homem que se mata em 2019.

    – Michael cresce e se casa com Hanna e eles têm um filho, Jonas. E aí surge um grande paradoxo: em 2019 existem dois Mikkels na história: a criança que entra no túnel e o Mikkel adulto, que passou a se chamar Michael quando foi adotado por Ines lá em 1986.

    – Ulrich começa a investigar o desaparecimento de Mikkel e desconfia de Helge Doppler, um funcionário da usina nuclear.

    – Ines, mãe de Michael, abre a carta na data determinada. A carta explica que Michael é, na verdade, Mikkel Nielsen.

    – Jonas, filho de Michael, recebe um pacote com uma versão envelhecida da carta que conta que Mikkel e seu pai são a mesma pessoa. Ele entra no túnel para ir atrás de Mikkel e viaja para 1986.

    – Em 1986, ele tenta encontrar Mikkel, mas é impedido por uma versão mais velha dele mesmo, que também viajou no tempo, porque se Jonas levasse Mikkel de volta para 2019, ele não cresceria, não casaria com Hanna e o próprio Jonas não existiria.

    Um Jonas mais velho se encontra com o Jonas adolescente de 2019

    – Em outro momento, ainda em 1986, Jonas é capturado por Helge e Noah, um religioso misterioso que aparece nas três épocas, sempre com a mesma aparência, nunca mais jovem ou mais novo.

    – Ulrich entra no túnel e vai parar em 1953, e conhece sua avó, Agnes Nielsen. Ele também conhece Helge criança. Ulrich acredita que Helge é a pessoa que está sequestrando as crianças desaparecidas, então o agride e o prende em um bunker.

    Helge criança e Ulrich se encontram em 1953

    – Em 1986, Jonas é aprisionado por Noah e Helge no mesmo bunker, que fica embaixo das cavernas do buraco de minhoca. Jonas é visitado pelo Jonas mais velho. Ele diz que não pode tirar Jonas do bunker para não criar outro paradoxo no tempo. Jonas precisa viver o que está acontecendo para se tornar quem ele é.

    – A Claudia Tiedemann de 2019, já idosa, viaja a 1953 e pede para um relojoeiro, H.G. Tannhaus construir uma máquina que vai acabar com o túnel do tempo. As instruções para a construção da máquina foram escritas pelo próprio Tannhaus do futuro.

    – Claudia é uma das personagens mais misteriosas da série. Não se sabe o que aconteceu para ela deixar de ser uma importante executiva na usina para se tornar uma mulher enigmática, com aspecto de andarilha, e tentando controlar as viagens no tempo.

    – Ainda em 1953, Ulrich aparece na loja de Tannhaus levando o livro sobre viagem no tempo que o relojoeiro vai escrever no futuro.

    – Em 1986, Jonas adulto visita Tannhaus e eles conversam sobre o tempo. Tannhaus diz que os ciclos solares e lunares se sincronizam a cada 33 anos, que é o intervalo de tempo entre as épocas pelas quais acontecem as viagens no tempo da história. O relojoeiro diz que, enquanto existir o buraco de minhoca, o tempo é “fechado” e tudo está relacionado, passado influencia o futuro, mas o contrário também acontece.

    – Jonas está com uma versão mais velha da máquina do tempo e pede para que ele a conserte. Tannhaus se espanta em ver a máquina que Claudia havia pedido pra ele construir em 1953. Nesse momento, em 1986, a máquina de Tannhaus não está funcionando. Jonas leva césio para Tannhaus consertar/terminar a máquina.

    – O Jonas adulto, ainda em 1986, por instrução de Claudia Tiedemann aciona a máquina do tempo porque acredita que isso anularia o buraco de minhoca que funciona nas cavernas. Mas, segundo Noah, essa ação de Jonas na verdade foi o que criou o túnel do tempo. Seria outro paradoxo.

    – Nesse momento, abre-se uma espécie de portal do tempo no bunker e o Jonas adolescente no bunker vê Helge criança, que está no mesmo bukner, mas em 1953.

    Helge e Jonas se conectam pela fenda aberta no tempo

    – Jonas e Helge tocam as mãos, e viajam no tempo de novo. Jonas vai para outro tempo/lugar, que parece ser em um cenário pós-apocalíptico. Os fãs especulam que ele foi parar no futuro, em 2052, ou seja, 33 anos depois de 2019.

    – Jonas vai para o mesmo bunker, em 2052, que tem um painel com informações sobre as famílias envolvidas na história, equipamentos de proteção contra radioatividade e armas.

    – Helge aparece no bunker de 1986. A série não explica como Helge volta para seu tempo natural, 1953, e também não mostra em que momento Helge conheceu Noah, se foi nessa ocasião, no bunker de 1986, ou em outro momento.

    – Em 1986, Helge e Noah capturam crianças e fazem experimentos com elas em uma máquina do tempo. Mas a máquina não funciona e as crianças acabam morrendo. Para despistar, Helge leva os corpos pelo túnel para um tempo diferente do qual viviam. É assim que Mads, desaparecido em 1986, reapareceu morto em 2019, e é assim que outros dois garotos sequestrados em 2019 vão parar em 1953.

    – Noah diz que o mundo vai acabar e que sua máquina do tempo seria uma “Arca”.

    – O Helge de 2019, já idoso, foge de um asilo e viaja para 1986. Ele tenta alertar ele mesmo para não confiar em Noah, mas a sua versão mais jovem não acredita.

    – Noah diz que há duas forças brigando pelo controle das viagens no tempo, a “luz” e a “escuridão”. Ele diz que ele é da “luz”, e que Claudia é da “escuridão”.

    arrow