Após “Conversa com Bial”, Romero Britto dá sua versão sobre viral

Na última terça-feira (18), o “Conversa com Bial” exibiu uma entrevista com o artista plástico Romero Britto. A entrevista, gravada antes da divulgação do vídeo da polêmica envolvendo a dona de um restaurante em Miami (EUA), foi atualizado com um vídeo do artista lamentando o incidente, mas sem responder diretamente às perguntas de Pedro Bial.

+A abertura original de Thundercats remake em Computação Gráfica e o resultado é incrível; Veja o vídeo
+Globo reencontra meninos do meme da formiguinha
+“The Voice” abre inscrições para talentos acima de 60 anos

Mas nesta quarta-feira (19), o Britto divulgou uma declaração, mais completa, relatando o que aconteceu no incidente, ocorrido em 2017. Confira a nota abaixo, divulgada originalmente no site GShow.

“O incidente dos vídeos que estão circulando na internet ocorreu em 2017 e todos podem ver que fui vítima de uma pessoa que foi a uma de minhas galerias em Miami e premeditadamente quebrou uma obra de arte que havia ganhado de presente.

Nunca presenciei tamanho desrespeito em toda minha carreira de artista e repudio atitudes similares contra qualquer ser humano. É natural que minha reação no vídeo veiculado tenha sido de espanto, choque e surpresa com tamanha falta de educação, crueldade e irresponsabilidade.

Infelizmente há pessoas oportunistas que querem ficar famosas à custa dos outros e levam a extremos.

Tentei evitar que a maçã quebrasse com minhas próprias mãos, pois cada obra de arte que crio é muito especial para mim, como um filho, e possuem uma história e carga emocional única. A escultura Big Apple foi inspirada na história de Adão e Eva no jardim do Éden e utilizo a maçã em meu trabalho há anos como símbolo de vida, amor, paz e esperança.

A respeito do que foi divulgado, a verdade é que eu havia feito uma reserva para um grupo de pessoas no restaurante para tomarmos café da manhã e infelizmente de última hora algumas não puderam ir. Pedi o café para todos que foram comigo, brinquei sobre desconto e expliquei o imprevisto ao restaurante que aparentemente não gostou do fato de que nem todos meus convidados compareceram. A música também estava muito alta e não conseguíamos conversar, sendo assim pedi educadamente que abaixassem o volume do som. Como cliente me senti destratado. Não sei qual foi o interesse ou motivo para tal comportamento da funcionária ou da dona do restaurante.

Através da minha arte meu propósito sempre foi o de levar alegria, amor e esperança a todos. Não admito desrespeito e jamais tive a intenção de desrespeitar alguém. O único fato é que os vídeos divulgados mostram uma pessoa agindo com violência contra um artista e o tribunal da internet aplaudindo e fazendo apologia ao ódio. Espero que a consciência dela a julgue”.